Vídeo 02: BANDEIRANTE 40TH ANIVERSARY...

Outro vídeo (em inglês) dos 40 anos do Bandeco/Embraer... Muito bom!

Vídeo 01: 40 anos do Bandeirante...

Assista esta reportagem muito legal sobre os 40 anos do Bandeco.

Resumo histórico do Emb-110 Bandeirante.

Este texto foi extraído do site "Jetsite", pois resume muito bem a história do Bandeco.
Vamos detalhar sua história mais adiante, entretanto vale como introdução para aqueles que ainda não conhecem a aeronave.

"O Embraer EMB-110 Bandeirante, ou "Bandit" como é conhecido internacionalmente, é um dos aviões mais bem sucedidos da Embraer. O projeto foi iniciado em resposta a necessidade apontada pelo Ministério da Aeronáutica para uma aeronave leve de transporte militar e civil. O projeto foi iniciado com a cooperação do conhecido projetista francês Max Holste e já em 1968 voaria o primeiro protótipo, o YC-95.
A Embraer como empresa propriamente dita seria aberta apenas no ano seguinte. O Bandeirante foi sua primeira grande realização. O primeiro exemplar de produção do EMB110 Bandeirante voou em agosto de 1972, entrando em operação comercial em abril de 1973 através da Transbrasil.
A Embraer desenvolveu várias versões a partir do modelo básico EMB-110 (com capacidade para 12 assentos). Entre estas, os de aerofotogametria (EMB-110B) e de patrulha marítima (EMB-111 conhecido usualmente como "Bandeirulha").
A primeira versão para uso por empresas aéreas foi a EMB-110C, com capacidade para até 15 passageiros, seguida de diversas outras, até a versão de passageiros definitiva: o EMB-110P2, com capacidade para até 21 passageiros.
As vendas do "Bandit" aconteceram nos cinco continentes, colocando a Embraer no mapa dos construtores aeronáuticos. Esse já é um feito de extrema relevância que muitas vezes é esquecido, especialmente pela mídia, que sempre cobriu com estardalhaço os acidentes com o tipo, como se houvesse alguma culpa a imputar à aeronave. O que de fato aconteceu é que várias vezes o Bandeirante foi operado indevidamente, e em alguns desse casos ocorreram acidentes. Em todos eles a aeronave foi exonerada de culpa. Mas como dizia Tom Jobim, sucesso no Brasil é ofensa pessoal. Talvez esse seja o caso em questão.
A produção do Bandeirante foi encerrada em maio de 1990, com a última unidade entregue à Força Aérea Brasileira. A robustez, confiabilidade e baixos custos operacionais fazem do Bandeirante um tipo muito popular entre seus operadores."